Em Foco com Ivim Pelloso : integração dos projetos de restaurantes com o espaço público.

 

Os projetos de empreendimentos comerciais de forma geral estão cuidando com muito mais sensibilidade o entorno no qual são instalados. Se no passado chegam, estabeleciam-se e impunham seu estilo, atualmente buscam a integração, acolhimento e tem o cuidado de respeitar a história, tradições e hábitos das regiões onde chegam.

Restaurantes, como qualquer serviço de alimentação, traz embutido valores culturais, étnicos e de “life style”, então, é ainda mais sensível as formas de ser e consumir da população e do jeito de ser de suas cidades.

Por isso, um projeto de restaurante novo precisa ter um olhar para fora, além do olhar para dentro. Caso contrário, poderá ser montado e inaugurado levando consigo um espírito de alienação em relação a seu entorno.

Convidamos a especialista, consultora de food service, Ivim Pelloso, para comentar essa questão bem contemporâneo desse setor de negócios. Ela é arquiteta, nutricionista, vem de uma família com tradição na área, que há muitos anos pensa, idealiza e planeja novos restaurantes.

 

Redação: Percebe-se que há uma tendência em todo mundo de as pessoas voltarem a circular e vivenciar mais suas cidades. Isso tem impactado nos projetos de restaurantes ?

Ivim Pelloso: A tendência inovadora no mercado de modo geral, estão na liberdade das pessoas trabalharem cada vez mais por demanda e resultados. Os novos modelos de negócios associados as startups também modificam o mercado de maneira agressiva. Cada vez mais as pessoas estão dentro dos grandes centros financeiros nas cidades para morar, trabalhar, circular e recrear.

Por isso, também os estabelecimentos comerciais e restaurantes estão cada vez mais abertos a também inovar sua relação com as cidades e com os habitantes, como objetivo de atrair os clientes, seja para trabalhar e utilizar os espaços como seus offices ou para recrear e com isso há a necessidade dos restaurantes cada vez mais comunicar-se com o entorno e ambientes externos.

As pessoas de modo geral buscam ainda a comunicação com a natureza, buscam o lúdico, espaços abertos, confortáveis e rooftops que fazem a comunicação com o meio externo e convidam para maior permanência no estabelecimento.

IVIM PELLOSO
Ivim Pelloso

Redação: Poderia exemplificar com algum caso no Brasil da qual participou ou participas ?

Ivim Pelloso: O novo edifício multifuncional da Birmann 32, O Faria Lima Prime Propriets (FLPP), tem como sua principal característica mudar a relação entre o espaço urbano e a relação das pessoas que vivem na região. Privilegia o entorno e integra a cidade com o meio urbano e os espaços de convívio.

O edifício tem certificado LEED Premium, com praticas sustentáveis como: co geração de gás, Iluminação em LED, vidros com eficiência térmica, auto suficiência energética e sistemas de reuso, tratamento de resíduos sólidos, elevadores inteligentes, dentre outros.

Projeto das áreas de Alimentos e Bebidas, aconteceu em abril de 2016 e contam com: Cozinha Central, Restaurantes, Bares, Cafés, Convenções e Eventos.

O principal restaurante localiza-se no terreo e terá atendimento ao publico externo e aos usuarios do edificio. Será um restaurante com pratos no serviço buffet e show com massas e carnes preparadas e finalizadas no atendimento do cliente. No mezanino, encontra-se um restaurante a la carte, com um serviço diferenciado com ticket medio de R$120,00.

Restaurante do Projeto do Faria Lima Prime Propriets

Redação: Muitas cidades estão tentando resgatar suas áreas de porto e centro históricos.  Projetos que participam desse resgate precisam cuidar de estarem integrados à atmosfera, ambiente e história dessas regiões?

Ivim Pelloso: Vou utilizar o projeto de urbanização de 1992 (Jogos Olímpicos) de Barcelona para tratar do assunto “resgate de áreas de porto e centros antigos). Barcelona no século XX, passava por um processo de decadência com rios poluídos e sistema de transporte ultrapassado, porem contava com prédios históricos e patrimônios religiosos.

O projeto de revitalização manteve os patrimônios, melhorou a urbanização, circulação, uso de espaços públicos, iluminação, transportes, sistema de coleta de lixo com a mais alta tecnologia. Hoje utilizam sucção subterrâneos de lixo, que dispensam caminhões de coleta.

Com a revitalização bem sucedida, aumentou o turismo, hotelaria e gastronomia da Espanha. Hoje Barcelona conta com os melhores restaurantes, hotéis, praias e casas noturnas do mundo.

Praça do Projeto do Faria Lima Prime Propriets

Redação: Há restaurantes investindo em parklets, espaços que praticamente integram o estabelecimento com a calçada. Qual a seu ver é o ganho com esse tipo de ação?

Ivim Pelloso: O parklet foi implantado pela primeira há 13 anos, nos EUA em São Francisco e de forma geral melhora o uso do espaço publico, beneficiando mais pessoas em comparação a duas vagas de carro (10m).

Vejo apenas os benefícios que eles oferecem, interligando um espaço publico ao privado com segurança e utilizando (uma ou duas vagas de estacionamento). Oferece a comunicação segura ao uso e as pessoas começam a participar mais desses espaços. O restaurante é beneficiado, pois alem de aumentar o espaço de atendimento, cria a circulação e permanência de pessoas na sua fachada e torna o espaço convidativo aos clientes.

Foyer do Projeto do Faria Lima Prime Propriets

Redação: O que deve ser pensado, relativo ao restaurante e sua fachada, quanto à integração cultural e geográfica, a partir do momento que decide se instalar em determinada rua e determinado bairro ?

Ivim Pelloso: A influencia do entorno de qualquer proposta arquitetônica, edifício publico, privado ou Restaurante deve se comunicar com o meio em que está sendo implantado. De forma geral o entorno representa uma serie de características que envolvem o tema:

a)Acessos do restaurante devem ser estudados e destacados para melhorar a relação entre o cliente e o estabelecimento, para não criar barreiras que permitam a inibição do acesso.

b)Importância de estudar os edifícios que rodeiam o estabelecimento e eles devem ter relação entre eles, a fim de comunicar para o publico da região.

c)A rua deve ser acessível e segura, deve ser também convidativa para os clientes e visitantes.

d)O estilo arquitetônico escolhido deve se dialogar com os edifícios vizinhos, priorizando a harmonia, o valor histórico e as sensações causadas pela arquitetura.

 

Esse tipo de preocupação dos novos restaurantes próximos às calçadas urbanas, não deixa de ser uma resposta às ações de Prefeituras que pelo mundo tentam fazer com que o cidadão saia de sua residência e vá aos espaços públicos socializar. Na gestão do Prefeito Michael Bloomberg em Nova Iorque foi uma característica bastante forte. Os próprios Food Parking ocuparam o mercado de maneira mais rápida para serem verdadeiras praças de alimentação ao ar livre. Chegou agora a vez dos restaurantes em si buscaram uma adaptação ao modo de ser contemporâneo.

 

Serviço – Contatos com Ivim Pelloso – Fone: (11) 4192.3488

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *